Tudo sobre as codornas.

A princípio, a criação de codornas está se tornando uma atividade crescente no agronegócio brasileiro.

Dessa forma, isto é principalmente devido ao consumo de ovos que não são mais “alimentos exóticos” como um ingrediente popular na vida cotidiana.

Tudo sobre as codornas

Nesse sentido, as codornas têm-se como aves que aparecem no continente Africano, Europeu e Ásiatico.

Na Ásia, inicialmente na China, Coreia e Japão também investiram nesse conceito.

De fato, em 1910, os japoneses começaram a realizar estudos para cruzar espécies de codornas européias com espécies selvagens.

Codorna. Criação, Instalação e Manejo Capa comum

Codorna-Criacao-Instalacao-e-Manejo

Neste livro Irineu Fabichak fornece toda a orientação necessária para a criação caseira e comercial de codornas usando como sempre uma linguagem objetiva e acessível.

Em um texto específico e direto de fácil entendimento para leigos ou profissionais o autor mostra como organizar toda a criação desde o início: escolha de reprodutores; construção de incubadeiras; criação das codorninhas; criadeiras; viveiros; abrigos; comedouros; bebedouros; diversas rações; profilaxia e aproveitamento do esterco.

Assim, deste cruzamento, nasceu uma raça domesticada Coturnix coturnix.

Então a exploração começou com o propósito de produzir e comercializar carne e ovos.

Foi através de imigrantes italianos e japoneses que se interessaram em criar esta ave.

Segundo levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A população quase dobrou nos últimos 10 anos no Brasil, com 17,4 milhões de aves produzidas no Brasil em 2019, totalizando 315,6 milhões de ovos exóticos.

A região Sudeste é a maior produtora (mais de 60% do total), principalmente em três estados: São Paulo (23,8% das aves e 23,6% dos ovos); Espírito Santo (22,4% das aves e 25,9% dos ovos); e Minas Gerais (16,1% das aves e 16,6% dos ovos).

Características das codornas

Como já mencionamos no início do artigo, atrai cada vez mais criadores brasileiros.

Confira algumas características dessas aves:

  • Crescimento rápido: a princípio, as codornas são aves que atingem a maturidade em poucos dias;
  • Precocidade na produção: dessa forma, entre 35 a 42 dias, as aves de codorna já podem botar ovos;
  • Alta produtividade: as codornas, quando bem cuidadas, botam um ovo por dia, podendo chegar a botar até 300 ovos por ano;
  • Exige pequenos espaços: é possível criar entre 120 a 150 aves por m²;
  • Grande longevidade: as codornas possuem vida útil para exploração comercial de 14 a 18 meses;
  • Baixo investimento: armazenar, alimentar e cuidar das codornas exige baixo investimento. Nesse sentido, o alimento, por exemplo, é feito à base de ração. Cada codorna consome em média apenas 25 gramas por dia;
  • Rápido retorno: portanto, somando todos esses fatores, constata-se que a coturnicultura proporciona um retorno rápido e exige pouco.

Portanto, não há razão para querer investir nesse mercado.

Afinal, saber que a criação de codornas não precisa ser feita em grandes áreas e não requer uma grande quantidade de recursos financeiros é, sem dúvida, um fator que faz com que muitas pessoas invistam nessa atividade.

Joaquim Carvalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
×
Available for Amazon Prime